Google Plus NewsletterGoogle PlusTwitter Facebook

Publicado em:
25
7/2017

Mattel e Warner comprovam força do licenciamento para incrementar vendas

Representantes das empresas participaram do Canal do Varejo no dia 25.

Grandes marcas licenciadoras, com forte penetração no segmento de material escolar e papelaria, falaram no terceiro dia do Canal do Varejo: Mattel e Warner.

Na primeira apresentação, Amanda Verzini e Thais Weber, da Mattel, demonstraram como a empresa faz para manter a relevância de suas marcas globais por várias gerações. O simpático trenzinho Thomas e Seus Amigos, por exemplo, foi criado há 70 anos, está presente em mais de 185 países e é a maior marca do mercado pré-escolar no mundo.

O mesmo se dá com Hot Wheels, brinquedo mais vendido no mundo inteiro – 10 carrinhos por segundo, segundo a Mattel – e que completa 50 anos em 2018, e com a Barbie, que acumula 58 anos. Em todos esses casos, o segredo da longevidade tem sido a constante atualização das marcas e os investimentos para dialogar com as novas gerações que surgiram ao longo dessas décadas.

O posicionamento da Barbie, por exemplo, é apoiado no tripé Inovação (mudanças, como, por exemplo, no tornozelo articulado para usar calçados sem salto), Relevância (a boneca foi notícia no mundo todo em 2015 quando foi lançada com novos tons de pele, olhos, cabelo e corpos) e a Emoção (com foco na imaginação como motor para a realização pessoal). Até mesmo o inseparável companheiro Ken ganhou variações no corpo, cabelo e cor da pele em 2017.
Thais antecipou que a Barbie vai ganhar seu primeiro longa-metragem em live action em meados de 2018, produzido em parceria com a Sony.

A apresentação da Warner teve foco na força do licenciamento para incrementar os negócios. Segundo o diretor Igor Reis, a gigante do entretenimento tem um “exército de pesquisadores” para entender o comportamento do consumidor e as tendências.

Ele conta que a Warner tem aprendido muito com os “geeks”, definidos como pessoas apaixonadas por determinado tema ou personagem – ou seja, um especialista. “O cara que ficava no computador e gostava de quadrinhos deixou de ser deslocado para ser descolado”, compara. Na sua análise, o principal apelo dos personagens, especialmente super-heróis, está em remeter o consumidor à infância.

Reis revelou que a Fórmula Warner se apoia em produzir e distribuir conteúdo multiplataforma, para estar presente em todos os pontos de contato com o expositor; em “produtos storytelling”, ou seja, aqueles que entendem o personagem e transmitem sua história; e nos perfis comportamentais.

Este último item, o diretor divide em tópicos que são atendidos pelo amplo portfólio de marcas da Warner: Clássicos (Looney Tunes; Scooby Doo, Tom & Jerry), Mundo Mágico (Harry Potter, Animais Fantásticos), Heróis e Vilões (personagens dos quadrinhos da DC Comics) e, mais recentemente, Empoderamento Feminino (Mulher-Maravilha, Super Hero Girls).

“A amplitude do target é o segredo do sucesso dos super-heróis como marca”, concluiu antes de apresentar o mais recente trailer de Liga da Justiça, longa-metragem que estreia em dezembro.

Fonte: Primeira Página