Notícias


Publicado em:
18
9/2018

Comércio já se prepara para o Natal e abre vagas temporárias

Com a previsão de até 4,5% de aumento nas vendas, contratações seguem o embalo. Oferta de vagas deve ser 15% maior em relação a 2017



Metatags: Comércio, Varejo, Natal, Vagas, Vaga temporária, Emprego

Pode parecer cedo, mas o comércio já começa a se preparar para as festas de Natal e de Ano Novo. Historicamente, esse é o período em que os comerciantes faturam mais do que em qualquer outra data comemorativa.

A previsão é de que neste ano as vendas cresçam 4,5%. A movimentação também é favorável para quem está à procura de emprego: a oferta de vagas deve ser 15% maior em relação a 2017. Consultores de recursos humanos ressaltam que as vagas temporárias são uma grande chance de se obter um emprego fixo e orientam sobre como garantir uma delas.

Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), Edson de Castro, o resultado das eleições – principalmente, a presidencial – poderá influenciar diretamente no comportamento dos consumidores. A expectativa inicial é de que as vendas aumentem até 4,5% este ano – enquanto o ano passado o crescimento foi de 3%. “Roupas, calçados, perfumes e objetos para o lar serão os líderes de venda no final do ano”, aponta Castro.
Rafaella Andrade, consultora de RH, indica que este é o momento de se começar a procurar a oportunidade da vaga temporária. Por ainda estar distante do auge nas vendas de Natal, ela sugere que o interessado procure pessoalmente a companhia na qual deseja trabalhar.

“Nessa época, poucas empresas estão chamando, mas já estão se planejando para ter tudo preparado. Começam a montar um banco de seleção e currículos”, aponta. “Por isso, se a pessoa for ao local, isso já vai demonstrar que ela está interessada, e é uma ótima oportunidade de se apresentar aos líderes”, completa.

Em seguida, para se manter no emprego, a consultora aposta no destaque. “Cada empresa tem suas regras. O funcionário tem que identificá-las e tentar segui-las ao máximo. É bom identificar a cultura do local, vestimentas, tratamento com os colegas e o que a liderança valoriza. É seguir esse caminho e até ir além para se destacar e ser efetivado”, recomenda.

Fonte: Primeira Página, com matéria publicada no Jornal de Brasília


Últimas notícias

Cinco dicas do Sebrae para quem quer abrir um e-commerce

Plano de negócio é o primeiro passo para os interessados.
Leia Mais

Natal deve movimentar R$ 53,5 bi na economia

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito apontam que mais de 110 milhões de consumidores devem ir às compras e investir, em média, R$ 116 por produto.
Leia Mais

Quatro em cada dez brasileiros pretendem abrir um negócio até 2020

Na frente de países como Japão, Brasil entrou no ranking com Arábia Saudita, México, Índia, África do Sul e China.
Leia Mais