Notícias


Publicado em:
5
12/2018

Fake reviews e seus impactos nos negócios e consumidores

Avaliações falsas levam as pessoas a percepções e comportamentos equivocados em relação a produtos, empresas e estabelecimentos.



Metatags: Fake News, Fake Reviews, Varejo, E-Commerce, Comércio Digital, Revisões Falsas, Fraude
Divulgação

As fake news impactam na política, na economia e até mesmo no comportamento humano. Agora, um novo tipo de mentira desponta: as fake reviews, ou seja, as falsas avaliações em marketplaces e sites de comércio eletrônico.

Cada vez mais valiosas, tanto para os estabelecimentos quanto para os consumidores, os algoritmos privilegiam o engajamento despertado pelos seus produtos, dando maior visibilidade a eles. Os comentários dos clientes podem ajudar a aumentar a popularidade e, potencialmente, as vendas de qualquer item disponível em meio digital.

Por isso, é importante ficar atento se as revisões não são geradas por contas falsas, robôs e, na maior parte das vezes, de ambas as formas. No geral, as revisões falsas têm características em comum, como verbos e adjetivos repetidos, indicando que as pessoas podem ter copiado e colado de outras opiniões ou robôs publicaram várias vezes, fazendo pequenas alterações entre as postagens.

“As avaliações de clientes em ambientes digitais são a segunda fonte mais confiável de informações sobre produtos, perdendo apenas para as recomendações de familiares e amigos. Uma outra preocupação importante nesse processo de engajamento é o fato de que clientes insatisfeitos fazem mais avaliações do que os satisfeitos. São 35% do primeiro grupo para pouco mais de 20% no segundo”, diz Andre Miceli, coordenador de digital business da FGV.

Fonte: Primeira Página com informações da jornalista especialista em marketing, Michele Barcena.


Últimas notícias

Cinco dicas do Sebrae para quem quer abrir um e-commerce

Plano de negócio é o primeiro passo para os interessados.
Leia Mais

Natal deve movimentar R$ 53,5 bi na economia

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito apontam que mais de 110 milhões de consumidores devem ir às compras e investir, em média, R$ 116 por produto.
Leia Mais

Quatro em cada dez brasileiros pretendem abrir um negócio até 2020

Na frente de países como Japão, Brasil entrou no ranking com Arábia Saudita, México, Índia, África do Sul e China.
Leia Mais