Feira

Produtos para personal organizer não podem faltar no PDV

 

Atuando há pouco mais de uma década na organização de ambientes, Ingrid Lisboa aponta a oportunidade das papelarias venderem produtos para profissionais do setor.

Em sua palestra “Mercado em ascensão: produtos para personal organizer no seu PDV”, hoje na Escolar Office Brasil, Ingrid Lisboa radiografou a última década para mostrar a evolução do mercado - de produtos e profissionais. Especialista em organização residencial, consultora e palestrante, Ingrid conta que em 2008, quando começou no setor, vinda de uma carreira de jornalista, praticamente não havia material para organização, salvo caixas e pastas. “Organizar se resumia a por em caixas”, diz.

Uma década depois, o segmento se acha consolidado, com muito mais profissionais, produtos e lojas, com a indústria investindo no segmento. Isso sem falar em feiras como a Escolar Office Brasil e a multiplicação de nichos, como profissionais só de bebês, de luto, corporativo e suas subdivisões, etc.

Pesquisa realizada pela OZ e apresentada em 2017, conta Ingrid, trouxe a seguinte resposta à pergunta sobre o grau de desordem na vida das pessoas. 50% responderam que tinham problema de organização; 45% deles no closet; 30% no home office (em negrito para ver a oportunidade de negócio) 30% na cozinha. No trabalho, o nível de desorganização chega a 76%, de acordo com a pesquisa. E por que as pessoas são desorganizadas, indaga a OZ? 30% por falta de tempo, 33% por falta de espaço e 27% por inabilidade.

Com essas informações Ingrid mostra aos lojistas a oportunidade de se manter nas papelarias produtos para atrair personal organizes, lembrando da variedade de nichos surgidos e das oportunidades de organização no mundo corporativo, como trabalhar com estoques, digitalização de documentos, organização de livros, etc.

Dica da especialista para as papelarias: seguir as redes sociais e comunidades de personal organizers, fazer parceria com esses profissionais, pesquisar nichos de atuação e encaixar o produto e aumentar a variedade para esse público como forma de aumentar as vendas e acertar no estoque. Ah, não esquecer: procurar sugerir a forma de utilização do produto, como uma caixa com subdivisões repleta de itens de maquiagem ou de lápis coloridos, por exemplo.

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais