Varejo

Venda de livros aumenta 3,74% no varejo

Levantamento mostra que, em apenas um mês, mais de 3 milhões de exemplares foram comercializados

 

O mercado livreiro pode celebrar. Um levantamento da Nielsen realizado entre 9 de setembro e 6 de outubro apontou que as varejistas apresentaram variação positiva de 0,96% no volume de livros vendidos em relação ao mesmo período do ano passado. Em faturamento, o crescimento é de 3,74%.

No mesmo período de 2018, o volume de vendas era de 2.996 milhões de exemplares e, neste ano, passou para 3.025 milhões, aumentando também o faturamento de R$ 112.734 milhões para R$ 116.952 milhões.

Para os coordenadores da pesquisa, este é só o começo de um movimento positivo generalizado. “São bons números, mas o período 10T é um dos menores do ano, representando historicamente 6,3% das vendas totais. Os próximos períodos serão muito importantes para o mercado, pois incorporam os meses em que a crise das grandes redes atingiu o seu auge em 2018”, comentou Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL, que realiza em parceria com a Nielsen o Painel do Varejo de Livros no Brasil.

No acumulado do ano, no entanto, a queda é de 10,26% em volume e 9,53% em valores, em comparação com os dados de 2018. É uma sensível recuperação do cenário, uma vez que nos primeiros três meses de 2019 foram contabilizadas perdas de 22,5% em volume e 21,18% em valores.

“A sensação de navegar por águas desconhecidas já não é tão latente, embora as certezas até então observadas nem sempre sejam estimulantes, o que deve ser encarado como exercício para lidar com o pior da crise do canal varejo. A sensação é de que teremos melhores condições de navegação”, comenta Ismael Borges, gestor da divisão do Bookscan – ferramenta Nielsen que monitora o varejo de livros no Brasil.

 

Leia também: Venda do e-commerce variam 61,37% no sudeste

 

Leia também: 14 dicas para se dar bem na Black Friday

 

Fonte: Primeira Página, com matéria do Publishnews

 

Redes Sociais