Inspirações

6 erros que devem ser evitados pelos concurseiros

Segundo especialistas, um dos maiores problemas na preparação é estudar as matérias sem analisar os editais.

 

"Conhecer bem a prova e suas regras não apenas organiza, mas também encurta meses de preparação". É assim que Evandro Guedes, CEO da Alfacon, referência na preparação para Concursos Públicos no Brasil, resume a receita de sucesso para quem deseja passar em concursos.

Aprovado em 12 concursos públicos, Guedes explica que um dos maiores erros de preparação dos concurseiros é estudar as matérias sem analisar os editais. "O edital é a lei do concurso público. Muitas vezes o candidato vai fazer uma prova sem saber as regras do certame. Ele pode ir muito bem na prova teórica, mas esquece que existe, por exemplo, uma parte prática, e é desclassificado".

Confira os 6 principais erros dos concurseiros, na opinião de Guedes:

  • Não ler o edital do exame

Muitos concurseiros fazem os exames sem ao menos ler os editais. Em carreiras policiais, por exemplo, muitos desconhecem os testes de aptidão física. "O candidato estuda a parte teórica, vai bem no teste, mas acaba sendo desclassificado nos exercícios, porque não leu o edital e não descobriu que deveria estar preparado para nadar, saltar e correr. Por isso, leia o edital", afirma Evandro Guedes.

  • Tentar concursos de áreas totalmente diferentes

Existem 5 carreiras na administração pública, que são: Policiais, Militares, Fiscais, Administrativas e Tribunais. Conhecer a área que pretende concorrer é fundamental para que a preparação do concurseiro esteja correta. Quem estuda para uma carreira tendo em mente outra está fadado a não ser aprovado. "O fracasso é inevitável. Áreas diferentes possuem bancas diferentes. Simulados, provas, matérias e planos de estudo são pensados de acordo com a carreira", explica Guedes. 

  • Deixar para estudar depois da divulgação do edital

Após o edital ser produzido, a publicação tem até 90 dias para ser feita. Esse período não é suficiente para que o candidato tenha domínio de todas as matérias requeridas pela vaga. Por isso, estudar para a carreira pretendida antes mesmo da publicação do edital é fundamental para ir bem em todos os tópicos do exame. 

  • Não fazer um cronograma

É fundamental seguir o tripé ensino regular, exercícios e simulados. No ensino regular, o concurseiro aprende o conteúdo das aulas, que será fixado na realização dos exercícios. Os simulados, por sua vez, servem para o candidato administrar seu tempo de prova, entender o perfil de cobrança da banca examinadora e identificar temas com maiores dificuldades.

  • Não saber de onde vem o material 

"É comum encontrar materiais para concursos que estão vagando pela internet por mais de 5 anos, completamente desatualizados e fora da realidade das bancas e da legislação", afirma Guedes. Segundo ele, o candidato deve desconfiar de materiais com preços muito abaixo da média.

  • Estudar somente as matérias que gosta

É o erro mais fundamental de qualquer concurseiro. O ideal é estudar mais os temas que se sabe menos, e estudar menos os assuntos com maior domínio e, principalmente, priorizar as matérias básicas para qualquer carreira, como Português, Matemática e Raciocínio Lógico.

 

Leia também: 33 mil vagas temporárias serão geradas pelo varejo paulista

 

Leia também: Grupo Ri Happy firma parceria com PlayStation

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais