Comércio Digital

Mercado virtual vai crescer no Volta às Aulas?

Revista da Papelaria analisa mercado e responde à pergunta que mais preocupa os lojistas

 

A ideia de substituir deslocamentos por alguns poucos cliques parece tentadora para grande parte do público. Para saber se o mercado virtual vai bater as lojas físicas, a Revista da Papelaria conversou com lojistas e consumidores, em um esboço do Volta às Aulas.

Uma pesquisa da Rakuten Digital Commerce mostrou que, em 2019, o faturamento on-line do setor de papelaria e material escolar cresceu 64% nos seis primeiros dias de janeiro comparado com o mesmo período do ano passado.

Além disso, os consumidores aumentaram o ticket médio em 11%, atingindo um total de R$ 786. Sinal de que é provável haver uma grande oportunidade para empresários do ramo de papelaria investirem em plataformas digitais para impulsionar suas vendas.

Romulo Pais, da Ipanema Papéis, no Rio de Janeiro, apostou pelo segundo ano consecutivo no comércio online, conforme contou em entrevista à Revista.

“Na contramão da crise das lojas físicas, em que houve diminuição de até 50% nas vendas de material escolar, a loja on-line cresce a cada ano. Além disso, cerca de 80% das vendas são para fora da cidade”.

Para Pais, a preferência do consumidor pelo site se deve muito à comodidade de receber tudo na porta de casa. Também pela pesquisa de preços rápida e simples pelo Google, e por conseguir fazer a compra completa do material de qualquer lugar por meio do celular.

Em contrapartida, consumidores por vezes reclamam do serviço de alguns sites, como aconteceu no Volta às Aulas passado, no começo de 2019. “Comprei o material dos meus dois filhos com dois dias de prazo de entrega e nada de receber até hoje. Impressionante a má qualidade de transporte e atendimento”, lamenta a consumidora Tâmara Almeida.

Além das queixas de atraso dos Correios, diversos clientes reclamam também do alto valor de frete, de dificuldade para trocas e de não ter como testar os produtos antes de comprá-los.

Mas, mesmo que as vendas online estejam em alta, grande parte do público ainda prefere fazer as compras presencialmente, o que significa que as lojas físicas estão longe de acabar.

“A papelaria passa mais credibilidade para a loja on-line, pois, ao fazer a compra, o cliente tem informações de telefone, endereço físico, para entrar em contato para tirar qualquer dúvida ou resolver problemas. Ela traz segurança para a compra”, avalia Rômulo Pais.

“Além disso, loja física é importante porque os clientes querem testar cores, texturas etc. É próprio do ser humano testar produtos. Muitas vezes, a compra on-line é de produtos já comprados e testados em loja física, por exemplo. As pessoas não querem correr o risco de comprar produtos de baixa qualidade on-line.”

 

Leia também: Francal Feiras lança Party Experience, conceito que reúne as feiras oficiais do mercado de festas

 

Leia também: Na escola, tecnologia é ferramenta e não solução

 

Fonte: Primeira Página, com informações da Revista da Papelaria

Redes Sociais