Mercado

Além dos benefícios para o corpo, Educação Física também melhora aprendizagem dos alunos

Colégio paulista aponta vantagens do Treinamento Funcional na rotina dos estudantes

 

Além dos benefícios para o corpo, você sabia que a prática da Educação Física também faz bem para a mente dos estudantes? Os exercícios são importantes aliados para a aprendizagem, já que melhoram a capacidade de concentração, fixação de conteúdo, raciocínio lógico e memória.

"A Educação Física é um processo de ensino e aprendizagem integrado à proposta pedagógica da escola e promove muitos benefícios que favorecem o desenvolvimento motor, autoestima, diminui riscos de doenças, ajuda o aluno a descobrir o limite do seu próprio corpo e, até mesmo, na integração social", conta Ana Maria Kachvartanian, coordenadora de esportes do Colégio Dom Bosco.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 41 milhões de crianças menores de cinco anos estão obesas ou acima do peso. Nos últimos dez anos, o problema da obesidade em jovens entre 18 e 24 anos cresceu 110%.

Do outro lado da equação,  pesquisas apontam que o exercício físico pode ajudar a cognição, aumentando o fluxo de oxigênio e sangue para o cérebro, fortalece o sistema imunológico, diminui percentual de gordura, os níveis de noradrenalina e endorfinas, e os fatores de crescimento que ajudam a criar novas células nervosas e são apoio à plasticidade das sinapses dessas células.

Em 2019, o Dom Bosco levou aos alunos do Ensino Médio o Treinamento Funcional, que realiza atividades simples do cotidiano com eficiência, autonomia e independência. Assim, a modalidade esportiva entrou como ferramenta para alcançar, além desses objetivos, a melhoria da performance física e cognitiva do estudante.

De acordo com Ana Maria, é um método de trabalho mais dinâmico que os treinos convencionais, caracterizado por mesclar diferentes capacidades físicas em um único treino. "O principal objetivo do Treinamento Funcional é promover a melhoria da capacidade física do aluno, utilizando-se de um planejamento personalizado, a partir do seu grau de condicionamento físico atual", relata.

A modalidade atraiu a atenção e o interesse dos alunos, pois é mais dinâmico, motivante e eficaz, oferece maior complexidade de movimentos e envolve várias capacidades físicas, gerando um alto gasto energético, além de trazer grandes contribuições como melhora do condicionamento cardiorrespiratório, da coordenação motora, do equilíbrio e da flexibilidade.

"Estimular atividades corporais propicia experiências que favorecerão o desenvolvimento da motricidade fina, auxiliando os alunos de ritmo normal e os de aprendizagem lenta a vencer os desafios do âmbito escolar. Pouco a pouco, os alunos adquiriram conhecimento de suas possibilidades e limites, desenvolvendo a autoconfiança e uma boa relação de convivência com o mundo ao seu redor", diz Kelly Niglio, que leciona a modalidade física no colégio.

Segundo Kelly, o Colégio percebeu a potencialidade do esporte em trabalhar noções de disciplina, respeito, dedicação, persistência e aceitação social. "Além da prática física, trabalhamos dinâmicas de relacionamento para que todos se conheçam e se incentivem em todos os momentos", conclui.

 

Leia também: Tons pastéis invadem linha da Cícero com calma e beleza

Leia também: Zas Traz apresenta cola específica para a produção de slime

 

Fonte: Primeira Página.

Redes Sociais